31 de mai de 2007

Lua azul

Duas vezes a Lua Cheia surge nos céus do mês.
Duas oportunidades nos dá o calendário de sonhar
Ou temer.
Duas pessoas são necessárias para que uma pessoa nasça;
Dois é o dia em que nasci.
Duas são as faces da Lua e das gentes:
A iluminada no clarão solar da consciência,
E a sombria, cheia de todas as esperanças e temores,
Como essa segunda Lua...
Lua das ninfas, Lua dos sonhos,
Lua das Musas e dos lobos.
A dama-da-noite silente canta
Cantam os gatos, crianças das sombras,
Criança da sombra eu mesmo, me calo.
Erguido o rosto ao céu noturno
Quedada a alma em suas profundas,
Sabendo-a bem ou mal
Como se haver consigo mesmo no final?
No final do mês, no final da Lua,
A Lua que não é minha ou tua.
Da Lua que é só azul
Azul da cor do meu coração...

0 contrapontos: