19 de dez de 2009

Retrospectiva Notas 2009

Apesar de esse ter sido mais um ano tumultuado na história deste blog, não deixei de considerar meus colegas e leitores fazendo...

... bem... digo...


É claro, tivemos algumas postagens dignas de nota, como por exemplo...

... ahn... hmm...


Ora! Estivemos atentos ao que se passou ao nosso redor...

... é... eu...



Bem, feliz 2010, amigos!

13 de dez de 2009

Chiaroscuro

Soneto de Cavalaria à minha Dama Sofredora

Tens a cútis acastanhada dos gitanos,
E dos briosos ameríndios vencidos
Pela sanha dos sombrios fementidos,
Que dos nômades se julgam estranhos.

Tens errantes os olhos ansiosos
De infante a sondar o desconhecido,
Que te levam, sem que tenhas merecido,
Sofrer dos pares os golpes raivosos.

Quisera eu te livrar então te amando,
Da desdita que, em nascer, nos têm a todos
E tu a mim, conforme, sustentando:

E se tolos à refrega presos fomos,
Façamo-nos de aríete, esmigalhando
Aos canalhas que nos pagam os soldos.




Noite de Meu Bem

Linda boneca de porcelana! Eis-me aqui,
Ouça a minha melopéia — ela te trará
Doces paragens com as quais sonhar:
Como prometido, venho te fazer dormir!

Para ti eu trouxe, da noite sem fim,
O brilho friento e austero dos astros;
Agora peço, tendo vindo a teu quarto
Um pouco desse teu calor para mim.

Seja apenas de delírio esse momento:
Desvelem-se do prazer todas as rotas,
Da luxúria abram-se as sombrias portas —
Naveguemos pelo rio do Esquecimento!

Desafogo trago à tua mente atribulada,
Os cansados ossos meus conforto pedem;
Possa o cruel tempo que os relógios medem
Delongar por nós a inexorável marcha.

E enquanto aos outros o Devorador acossa,
Que continue o meu caminhar, incessante.
E possas tu — para sempre deslumbrante —
Reinar eterna entre as outras noivas mortas!

5 de dez de 2009

Inferno Astral - de novo

Incomunicável (crise? Que crise?)

O abandono repentino e absoluto deste blog nos últimos meses parece que vai se prolongar por um tempo indeterminado. Acontece que, após meses desfrutando das maravilhas da internet de banda larga, eis que as tarifas se mostraram pesadas demais para o meu bolso, daí o subtítulo - sem mencionar que eu já estava sem telefone meses antes. E as perpectivas para o próximo ano não são boas.

As visitas estão proibidas na prisão.


Depressão cíclica, ou o Inferno não são os outros

Outro final de ano de me alcança e como sempre, me derruba. Os dias vão ficando cada vez mais tenebrosos, um pouquinho a cada dia; o futuro não é incerto, é intolerável - o passado, ausente como de costume - o presente, presente de grego às portas de Tróia.
Certa vez escrevi que o Inferno é repetição; o meu, então, é obra de gênio: infindável repetição de nada, com direito a bonus tracks.

... me pergunto se algum dia minhas postagens de final de ano serão simplesmente de boas festas...


Spring Clean, or just the opposite

Com a chegada da Primavera, é hora de aplicar mais uma demão de tinta e algumas texturas nas paredes de meu quarto.
A tinta é sangue - meu sangue - e as texturas, os mosquitos que eventualmente o tiram de mim...

... vocês certamente achariam minha habitação exótica. Vitalmente exótica.


Angina Lectoris, Scribofobia Subitanea, Dementia Cardinalis — passatempos de um ex-Amnésico

A primeira significa uma sufocação durante a leitura;

A segunda, pânico agudo ao escrever;

A terceira, ser estúpido numa língua morta.



Com textos como este, estar desconectado talvez seja mesmo uma boa idéia...