15 de mar de 2013

A Espreita da Brigada das Trevas


Após longos anos de rancor impotente, eles finalmente se vingam.

Com a morte de Hugo Chavez, seus inimigos na mídia (internet incluída) despejam um repelente caudal de jubiloso mau gosto, temperado com as calúnias de sempre.

Respeito pelo pesar do povo venezuelano? Por quê? Quem despreza seu próprio povo não haverá de gastar lágrimas com gentes estrangeiras.

... a não ser, é claro, que sejam as vítimas de supostos atentados terroristas fabricados no “1° mundo”...

Esse não é um obituário de Chavez - muito já foi escrito sobre ele, contra e (nem tanto) a favor. De minha parte, estou do lado dos “a favor”: reconheço nele um verdadeiro líder para um povo verdadeiro; que isso baste como eulogia.

Essa é uma manifestação de simpatia pelo povo venezuelano, que sabe quem foi seu líder, o quanto custaram as suas conquistas e o que vem pela frente: a Brigada das Trevas se prepara, impaciente, para atacar. Para ver a Venezuela de novo de joelhos, nas mãos dos sanguessugas de sempre.

Covarde ela própria, a Brigada das Trevas não suporta os corajosos.

Não há de encontrar uma massa submissa, porém; esse povo já mostrou que sabe se defender. Os ataques terão de ser mais duros, mais insensatos, mais covardes que de costume; quem vencerá... veremos.

Mas a lição de amor e coragem já está dada, para quem quiser - e quem não quiser - ver.



Saudações, bravos!

E até mais ver, Hugo.